Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Segunda, 02 Dezembro 2019 18:33
SOLENIDADE

Vítimas da ditadura militar serão homenageadas no Prêmio Alagoas de Direitos Humanos

Uma delas, Maria Yvone Loureiro, foi presa no Presídio Bom Pastor no Recife e posteriormente ajudou a fundar a Sociedade Alagoana de Defesa dos Direitos Humanos

O tema da premiação em 2019 é "Democracia na atual conjuntura" O tema da premiação em 2019 é "Democracia na atual conjuntura" ASCOM SEMUDH
Texto de Letícia Sobreira e Joanna de Ângelis

Com histórias de luta e resistência, centenas de alagoanos foram perseguidos e alguns até assassinados por se manifestarem contra um período obscuro na vida do Brasil, a Ditadura Militar (1964-1985). A Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos – Semudh, em parceria com o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos – CEDDH, realizará a segunda edição do Prêmio Alagoas de Direitos Humanos, tendo como homenageados especiais, em vida e póstumos, três alagoanos que sofreram ataques e perseguições de diversas maneiras, incluindo sequestros e assassinatos.

Maria Yvone Loureiro, ou Marivone como é mais conhecida, tem uma história de luta e enfrentamento como militante dos direitos humanos. Sempre atuou em prol da liberdade, da democracia e da igualdade de gênero. Economista com pós-graduação em desenvolvimento social e urbano e planejamento governamental, foi perseguida pela ditadura militar e dedicou sua vida ao abrigo de foragidos e ativistas políticos. Após cumprir pena de dez anos de prisão, ajudou a fundar a Sociedade Alagoana de Defesa dos Direitos Humanos.

Marivone Loureiro no centro presa no Presidio Bom Pastor em Recife Foto do site vermelho.org.br

Gastone Lúcia de Carvalho Beltrão era estudante de economia e tinha 22 anos quando foi assassinada pelo regime. A ficha de Gastone produzida pelo Departamento de Ordem Política e Social de São Paulo (DOPS-SP) tem diversas inconsistências sobre a morte da jovem, que media 1,55 de altura e foi encontrada com treze perfurações redondas similares à ferimento de arma de fogo, além de escoriações e perfurações de arma branca. Crime sem solução até hoje.

O alagoano jornalista Jayme Amorim Miranda, ícone na luta contra a ditadura, foi sequestrado, torturado, morto e seu corpo nunca encontrado. Dona Elza, de 82 anos, companheira de Jayme, também militante, luta por justiça até hoje para o caso do marido e todos os outros torturados e mortos pela Ditadura Militar.

“Esses alagoanos são nossas referências na luta por direitos e a construção de uma sociedade democrática e de iguais oportunidades. Lembrar desses momentos ainda nos traz os sentimentos de tristeza e incertezas. Mas, temos que prestar esta singela homenagem a quem dedicou à vida em nome de uma luta para todos”, disse Maria Silva, Secretária da Mulher e dos Direitos Humanos.

Homenageados

Este ano, na categoria nacional, a homenageada é Mônica Benício, arquiteta e militante, que recebe o reconhecimento pela incessante luta por justiça no caso do assassinato brutal de sua companheira, a vereadora pelo Rio de Janeiro, Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes. Na categoria estadual, o agraciado é Padre Manoel Henrique, ativista social que se destaca pela postura de enfrentamento à violência e em defesa da população mais vulnerável socialmente. O presidente da OAB Nacional, Felipe Santa Cruz, é o homenageado da categoria especial da 2ª edição.

O Prêmio Alagoas de Direitos Humanos visa promover e disseminar uma cultura de paz por meio das ações de diversos atores sociais, sejam eles autarquias, órgãos da administração pública, ONGs ou mesmo pessoas físicas e jurídicas que combatem o desrespeito aos direitos humanos nas mais diferentes esferas e áreas de atuação.

Como participar

As inscrições são gratuitas e limitadas e devem ser feitas antecipadamente até às 12h do dia 05 de dezembro, por meio do link: https://doity.com.br/premio-alagoas-de-direitos-humanos-2019. Qualquer dúvida ou informação pode ser enviada para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..">Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

O Prêmio acontece na próxima sexta-feira (06), no Hotel Ritz Lagoa da Anta, a partir da 18h30. A solenidade faz parte da programação da Semana Estadual dos Direitos Humanos, que comemora os 71 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.