Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Terça, 27 Agosto 2019 13:29
CELEBRAÇÃO

IV Baile da Inclusão celebra a vida de pessoas com deficiência em Alagoas

São aguardadas cerca de 500 pessoas para a atividade que marca o encerramento da Semana Estadual da Pessoa com Deficiência

O coral Cyro Acioly estará presente mais uma vez na festividade O coral Cyro Acioly estará presente mais uma vez na festividade Ascom/Semudh
Texto de Letícia Sobreira

Depois de uma semana repleta de atividades que discutiram a inclusão da pessoa com deficiência, chegamos ao encerramento da Semana Estadual da PCD. Para finalizar o momento de grandes aprendizados, nada melhor que música, danças, e grandes doses de alegria, com toques de requinte, no Iate Clube Pajussara. O IV Baile da Inclusão será realizado na próxima quarta-feira (28), a partir das 15h.

Mais de 30 entidades de defesa e conselhos da Pessoa com Deficiência em Alagoas foram convidadas para o momento de celebração. A programação do baile contará com a presença de diversas atrações, como a do Coral Cyro Accioly, a banda de percussão Afrolozzi, da Associação Pestalozzi, um DJ e uma apresentação musical especial para surdos. O evento é uma realização da Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh) em parceria com o Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência e reunirá cerca de 300 pessoas.

“É um momento de confraternizar. Temos discutidos temas de grande pertinência durante toda a semana, além do momento de homenagens durante a cerimônia do Prêmio Gerônimo Ciqueira. Agora, é chegada a hora de celebrar aquilo que temos de mais bonito entre cadeirantes, cegos, surdos e as pessoas com deficiência de um modo geral: a vida e a vontade de viver”, diz o Superintendente de Políticas para a Pessoa com Deficiência sobre a realização do baile.

A secretária Maria Silva, acredita que os momentos de integração são essenciais para inclusão das pessoas com deficiência. “Todos temos direito ao lazer. Pensar na integração com foco na pessoa com deficiência deveria ser algo comum a todos. O Baile da Inclusão está aqui para fomentar a acessibilidade em todos os espaços, a pessoa com deficiência não pode de forma alguma ficar retida em guetos”, disse Maria.