Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Sexta, 31 Maio 2019 12:50
NOVOS CAMINHOS

Garotas Mil forma jovens no sertão de Alagoas

Projeto vai capacitar social e profissionalmente durante quatro meses meninas em situação de vulnerabilidade social

 Meninas em situação de vulnerabilidade social terão cursos gratuitos e palestras sobre empoderamento feminino. Meninas em situação de vulnerabilidade social terão cursos gratuitos e palestras sobre empoderamento feminino. Bruno Levy
Texto de Bruno Levy

Dezenas de crianças e adolescentes sertanejas participaram nesta quarta-feira (29), da aula de acolhimento do Programa Garotas Mil, no auditório do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) – Campus Piranhas, em Alagoas.

Inédito no sertão, o projeto nasceu da parceria entre a Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh), o Ifal e as prefeituras de Olho D'água do Casado, Inhapi e Piranhas visa o empoderamento feminino, a prevenção à violência e a formação social e profissional de forma legal de jovens entre 11 e 14 anos que estão em situação de vulnerabilidade social.

As garotas selecionadas serão capacitadas dois dias por semana, durante quatro meses, com aulas, palestras e oficinas de maquiagem, cabelo e confecção de bijuterias em suas determinadas comunidades. Em contrapartida, as crianças devem estar devidamente matriculadas na escola, obter uma nota superior a seis e não faltarem sem justificativa nos dias letivos.

“O Garotas Mil tem como objetivo encontrar formas para que elas não se tornem mulheres sujeitas à violência. Não queremos que estas meninas se acomodem. Temos aqui mães com 13, 14 anos de idade que precisam desse apoio direto do poder público e é por isso que escolhemos a região do sertão”, disse Luiza Jaborandy, coordenadora geral do Mulheres Mil e Garotas Mil em Alagoas.

O comentário foi endossado pela secretária da Semudh, Maria Silva, na qual acredita que a descentralização da capital foi essencial na escolha dos municípios. “Nós tínhamos essa ideia do projeto piloto do Garotas Mil ocorrer em cidades do sertão. A escolha foi acertada. Hoje temos várias crianças dispostas a vencer por meio do projeto”, disse a secretária.

IMG 20190529 165936857

Oportunidade

A Rafaela, nome fictício da jovem de 12 anos que mora em Santana do Ipanema e que participará da capacitação, vê com bons olhos a chegada do programa.

“É uma oportunidade que apareceu e agora vou aproveitar. Será uma nova forma de crescer, aprender e vivenciar novos caminhos. Assim que eu soube que seríamos convidadas a participar fiquei muito feliz”, falou.

Isso porque as jovens do Centro de Acolhimento a Criança e ao Adolescente (Caaca) de Santana, também foram convidadas a integrar o Garotas Mil. A entidade sem fins lucrativos acolhe crianças que vivem em situação de vulnerabilidade social na região com aprendizado, aulas e apoio aos familiares.

“Lá eu sou bem tratada, tenho amigas e pessoas que cuidam de mim. Já o Garotas Mil será um complemento disso tudo. Quando crescer, terei uma formação onde já posso tirar um bom dinheiro para ajudar em casa”, concluiu.

IMG 20190529 155944666

Cidadania

O anfitrião e diretor do Campus Ifal de Piranhas, Antônio Iatanilton, acredita que a parceria renderá bons frutos no futuro e que não deve parar nem tão cedo.

Segundo ele, “a construção da cidadania se dá desde criança através da educação e da formação social. O programa, assim como o Mulheres Mil, tem esse ponto central: fazer com que as pessoas possam construir a própria história e transformar-se”, explicou o professor Iata, como é conhecido.

Importantes peças nessa formação social, as prefeituras parceiras perceberam o quão é importante ter em seus municípios mulheres fortes, independentes e com o conhecimento necessário para vencer a violência dentro e fora de casa.

Prefeita de Piranhas Maristela Dias

De acordo com a prefeita de Piranhas, Maristela Dias, a experiência anterior com o Mulheres Mil foi fundamental para a manutenção do programa, agora com adolescentes, no município.

“Acredito que o Garotas Mil fará bastante sucesso por aqui. Estamos empenhadas, juntamente com as outras prefeituras, para que tudo dê certo e que o projeto se mantenha vivo”, relatou a prefeita Maristela.

“Parte destas jovens possuem carência de conhecimento e de informação. Dentro desse pensamento, abraçamos o programa e estamos felizes ao ver várias Garotas Mil do nosso município que participarão das atividades e oficinas que virão”, complementou o prefeito de Olho D'água do Casado, Zé da Emater.