Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Terça, 04 Dezembro 2018 18:44
DOCUMENTARISTA

Cineasta vem a Maceió debater Direitos Humanos com a juventude neste sábado

Max Alvim participa da exibição de programa sobre o Levante Popular da Juventude, dentro da programação da Semana Estadual dos Direitos Humanos

Levante Popular da Juventude Levante Popular da Juventude Igor Felippe - levante.org.br
Texto de Ana Cristina Sampaio

A Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh) realiza, no próximo sábado (8), a exibição do documentário Periferia e Participação Popular, no Cine Arte Pajuçara, a partir das 19h30, com a presença do diretor Max Alvim. O vídeo sobre faz parte da série “Mais Direitos, Mais Humanos”, composta por 13 programas sobre experiências de sucesso nas mais diversas vertentes dos direitos humanos no Brasil.

A série é produzida e dirigida pelo documentarista Max Alvim, autor do longa-metragem CubaJazz, rodado em 2016. Alvim tem mais de 30 anos de carreira como documentarista e cineasta. Na bagagem, carrega prêmios como o Leão de Ouro, do Festival de Cannes, na França, conquistado em 2003 com um comercial sobre o lançamento de um veículo.

Cineasta Max Alvim chega a Maceió para participar de debate sobre suas obras Foto Crédito Bruna Guerra

O evento faz parte da Semana Estadual dos Direitos Humanos, promovida pela Semudh, que acontece entre 7 e 14 de dezembro em celebração aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Para a secretária da Semudh, Maria José da Silva, envolver os jovens nas discussões sobre a importância dos direitos humanos é imprescindível para que a temática continue viva e para que seja possível avançar nas conquistas e na disseminação do ideal de uma sociedade de paz, mais justa e igualitária. “Fizemos esforço para trazer o cineasta Max Alvim, pois entendemos que o trabalho dele dialoga diretamente com a juventude. Será uma ótima oportunidade para que a Semudh crie um canal de conversa com esse público”.