Notícia

Mulher e Direitos Humanos

Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do Estado de Alagoas
Quarta, 12 Dezembro 2018 15:46
VISIBILIDADE

Artista fará exposição pela luta de direitos da pessoa não-binária em mostra de cinema

Lírio apresentará material para construir espaços de diálogos sobre o tema

Artista Lírio Barbosa Artista Lírio Barbosa Bruno Levy

Dentro da programação da Semana Estadual de Direitos, o curador e artista visual Lírio Barbosa estará lançando calendário temático do ano de 2019 com o tema: “Desconstruindo Estereótipos De Gêneros”, durante a Mostra Cinema e Direitos Humanos nesta quarta-feira (12), às 14h, no Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa).

Como pessoa não-binária e ativista “queer”, o artista lançará o material de cunho informativo com o objetivo de fomentar o diálogo acerca da existência de pessoas não-binárias em Alagoas. “Ainda não temos o direito civil básico e o direito de existir constitucionalmente. É por isso que estou tratando este tema para dizer que em Alagoas também existimos”, disse.

Fundador do Coletivo O “Quê” do Movimento Visibilidade TQIAPNB+ (Trans, Queer/Questionando, Intersexo, Assexuais/Arromântiques/Agênero, Pan/Poli, não-binária, binária, e mais), o qual busca construir espaços de diálogos sobre genderqueer, pessoas intersexo, assexualidade, pansexualidade, gêneros não binários, transvestigeneres e outras identidades sexuais não normativas, Lírio traz o tema como mais uma das intervenções urbanas, com fotografia de Roger Silva, em que o artista se apropria especificamente dessas violações do corpo que acontecem cotidianamente de forma natural e silenciosa.

O “artivismo”, um trocadilho entre arte e ativismo, dele é baseado em fatos e traz à tona uma série de denúncias e questões relacionadas à violência de gêneros, dentre elas: as pessoas transgêneras que sofrem estupros corretivos e a violação do uso de banheiros públicos ou em instituições privadas em que pessoas transgêneras, binárias e não binárias, negligenciando um direito, conforme garantia da legislação aplicável.

Gênero

Segundo Lírio, a não-binaridade vai além dos padrões estabelecidos entre a dualidade de gêneros ou da cisnormatividade. “A pessoa não-binária pode parcialmente se perceber em um determinado espectro de gênero, mas não em totalidade. Fluidez, ambiguidade ou até mesmo a ausência de gênero são relacionadas a pessoas não-binárias”, concluiu.